quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Caindo o nível: viver a vida

No contraponto da part CULT do blog, aqui vai a parte POP.
Cansada, como sempre, passei pela sala para falar com minha mãe e sentei. TV ligada. Novela "Viver a vida". Consegui, em apenas 10 minutos, ver os diálogos mais improváveis e imbecís que eu não imaginava que a TV ainda fosse capaz de mostrar...afinal, apesar de não gostar de novela, acompanhei "A Favorita". Hoje, estou convencida que não há nada mais interessante que diálogos de mau-caráter na TV. Psicopata, então, é uma delícia...e a Flora é minha psicopata favorita. Mas, pensando aqui, com toda loucura da Flora, ela ainda parece mais provável que o casal protagonista de "viver a vida"'.
Então tá. Casal formado de bilionário de meia idade recém-separado e modelo internacional negra e jovem. Se conheceram com direito a jantar no Iate para cortejar a bela e já se casaram. Lua de mel em Paris. Os dois caminhando pela cidade. Ela, de roupa de fest (mas se arrumou em 5 minutinhos, segundo ela), pede para dançar com ele à beira do Sena. Ele resiste e diz que tem medo de serem presos!!!!! Eu vomito agora ou depois?? Voltam ao quarto do hotel. Ele janta sozinho na sala, enquanto ela, no sófa, lê em voz alta o que esta escrevendo no laptop..."estas mal traçadas teclas"...Agora eu vomito. Lua de mel e o cara janta sozinho. Porque, afinal, ela é modelo internacional e não pode comer?! Será que um dia, na novela, ela vai ser internada com Anorexia? Aí, pelo menos, esta cena poderia vir a fazer algum sentido que resguardasse um pouco a dignidade intelectual daqueles que, cansados do dia, tentam relaxar em frente à TV.
Mas, cá entre nós, "mal traçadas teclas" é mais do que eu posso suportar e olha que nem sou chata ... Não teve jeito, tive que levantar e fui para o quarto ouvir Wander Wildner cantar que parece uma bobagem mas tem uma camiseta escrita "eu te amo" e dizer que fica sozinho no quarto pelado e tocando punheta... Ele é humano. Eu também. E nós, humanos, não nos levamos a sério grande parte das vezes.
Agora me resta pegar carona não só no branquinho do lado CULT do blog, mas aceitar a sugestão de ver o tal dos "500 dias" na segunda-feira no Roxy.

Mas aqui na vida real, minha sensação de que a Peroba ia endurecer nas negociações está se confirmando. Ainda assim, eu penso que dá para vencer, se a FUP agarrar a questão da AMS pros pais.

Ainda na vida real, a CAÇULA me tirou do sério de novo. Consegui, depois de uma guerra, 10 minutos de estudo de matemática. Dai-me paciência, Senhor, e derrama sobre mim o seu amor...porque algum milagre precisa acontecer antes que eu enlouqueça.
Por outro lado, ela está crescendo, e, pelo que me conta, consegue se posicionar bem em situações que eu nunca soube. Nem na idade dela, nem agora. Por isso, um tal de Guilherme invadiu o orkut dela dizendo que ela o domina opksosksospks.
Se é para ser clichê, aí vai, tem muita razão aqueles que disseram que "ser mãe é padecer no paraíso"... e eu acrescento, ser mãe é ir no parque de diversões (lembrando a conversinha de ontem no tibeque) e alternar entre a chícara e a montanha russa...dá vontade de chorar, pedir para sair, gritar, vomitar, se desesperar, escabelar e ainda rir de prazer !!!
Fui...mas já era para ter ido.
o+*

Um comentário:

hellomotta disse...

hahahahaah
Eu não consigo mais ver novela e não sei se é bom ou ruim.
E outra, eu já tinha te dito isso. Bruna me assusta! hauhaha

;]