sábado, 17 de outubro de 2009

Rito de passagem

Dia estranho.
Eu estranha.
Durmo. Acordo. Durmo.
Ressaca de hospital. Febril.
Sem a insatisfação do emprego como inspiração.
Primeiro dia de Bup.
Dores e hematomas nas cicatrizes.
Pai da caçula teve as paciências necessárias a um pai de adolescente.
Almoço e janta saudáveis para mim e caçula.
Estou ouvindo everybody has a hungry heart.
Relendo Lolita para ver o que impressionou tanto na escrita.
Ironia e cultura.
5 cigarros. Não por vontade. Por saudade.
Vontade de chocolate.
Sensação do novo que chega.
Acredito e temo ao mesmo tempo.
O Trabalho que me chama. Desafios. Eu posso. Mas não sei se quero.
Hora de recomeçar.
Hora de construir o ontem do amanhã que quero ter.

Out here the nights are long, the days are lonely
I think of you and i'm working on a dream
I'm working on a dream
Now the cards i've drawn's a rough hand, darling
I straighten the back and i'm working on a dream
I'm working on a dream
Come on!
I'm working on a dream
Though sometimes it feels so far away
I'm working on a dream
And i know it will be mine someday
Rain pourin' down, i swing my hammer
My hands are rough from working on a dream
I'm working on a dream
Let's go!
I'm working on a dream
Though trouble can feel like it's here to stay
I'm working on a dream
Well our love will chase trouble away
Alright!
[whistling interlude]
That's professional whistling right there!
I'm working on a dream
Though it can feel so far away
I'm working on a dream
Our love will make it real someday
The sun rise up, i climb the ladder
The new day breaks and i'm working on a dream
I'm working on a dream

Nenhum comentário: