terça-feira, 13 de outubro de 2009

A vida como ela é

Estava lendo jornal na internet e naquela de um assunto puxa outro, acabei procurando notícias sobre Bruce Sprignsteen. Queria saber se havia show previsto para o Brasil. E encontro a seguinte notícia:
"Uma australiana confessou nesta quinta-feira (13) que matou seu marido a facadas, porque ele não a deixou ouvir um disco de Bruce Springsteen, informou a rádio "ABC".
Após a confissão, um juiz do estado de Queensland, na Austrália, condenou Karen Lee Cooper, de 50 anos, a oito anos de prisão pela morte de seu marido, Kevin Watson, de 49. Os dois estavam casados há dois anos.
Karen, que estava embriagada, atacou Kevin com uma faca de cozinha quando ele desligou o aparelho musical enquanto ela ouvia uma canção do músico americano.
"Quem não gosta de Bruce Springsteen, pelo amor de Deus? Simplesmente peguei a faca e a usei", afirmou a condenada."


Pelamordedeos, é muita crueldade desligar o som da moça. O mundo é um lugar muito esquisito mesmo para se viver. A gente encontra cada pessoa com cada gosto musical estranho tsc tsc tsc

video

3 comentários:

hellomotta disse...

quem ser este ser?

Mulher Asterísco disse...

É o que não é nem Steven Van Zant, nem Elvis Costello, nem Dave Grohl no vídeozinho...

Ainda bem que não tem faca de cozinha aqui por perto.

Mulher Asterísco disse...

Quem foi que no apoio quiz desligar o meu som? Vou chamar a Kareen para fazer uma visitinha no prédio 32...