sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ano novo

Então tá, hoje, vinte e dois de janeiro posso dizer que o ano começou de verdade ou vou esperar o carnaval passar para dizer isto?
Fato é que comecei dieta, cumprindo uma das minhas resoluções de ano-novo. Já me inscrevi no VP. Ontem, bingo, descobri a minha tinta certa de cabelo...havia anos que perseguia esta cor e sempre ficava ou mais claro ou mais escuro... E, cá entre nós, minha pele também está com a cor certa. Quero me propor um desafio, de não deixar desbotar o bronzeado até eu emagrecer, para passar o ano inteiro me sentindo gata.
A caçula também quer se enfilezar, e começou a me acompanhar na reeducação alimentar e o bronzeado pode ser garantido com a busca de aulas de surf para ela, sua nova paixão. Útil e agradável. Rumo ao sol, ao mar. Nada mais lógico já que moramos no Rio de Janeiro, sabe se lá até quando. Planos bons com gosto de pordesol.
As férias acabaram. Estou aqui. As pendências seguem sendo minha mudança de setor e minha organização financeira. A parte prática da vida. Aqui tem um certo bloqueio. Até começo, mas não mantenho. Não sustento o meu desejo de crescer??
Talvez, se houver mais lazer em minha vida, fique mais fácil segurar as obrigações de forma menos sufocante...
Ontem acabei Tragédia na Rua das Flores. Queria escrever sobre isto. Ao ler o livro do tio do Mauro sobre as mulheres proibidas, o incesto em Eça, comparei com Lavoura Arcaica. Agora tenho que reler Os Maias...apesar das idéias já estarem claras em minha cabeça. O Edmundo apresenta o lugar das mulheres, da mãe, em especial, na interdição do incesto. Mas oculta o principal, o lugar do pai na a lei do incesto. É o deslocamento do lugar do pai, de sua palavra, que permite o incesto. O pai de Victor morto, sem obstáculos para o incesto mãe e filho. O tio, ao ocupar o lugar do pai, tendo pulso, que poe um fim ao incesto. Em Lavoura, o incesto entre os irmãos é um substituto para o incesto da filha com o pai. O livro narra André, mas ele não é o alvo. Porque o pai, tão firme em sua palavra, não impediu o incesto, logo este pai, que ocupava plenamente o seu lugar na lei e na ordem da família? O  pai foi seduzido por Ana, envenenado pela certeza de sua própria palavra. Era ao pai que Ana seduzia, André e Lula eram a linha materna...a ordem do pai foi quebrada, não por André, mas pela propria dureza do pai, incapaz de olhar a si mesmo. Enfim...um dia talvez eu escreva mais e melhor... Mas a idéia é fazer um artigo sobre o Lugar do Pai na interdição do incesto - uma análise comparada do incesto na literatura - com algumas referências antropológicas e psicanalíticas. Bem, para começar, tenho que fazer a revisão bibliografica...e ler ...então, aceito dicas literarias... assim vou me divertindo e entrando num projeto de produção escrita um pouco mais consistente. Como diz a Andréa, chega de ter diárreia de inspiração e prisão de ventre de realização!
Bjomeliga que eu retorno.'

Nenhum comentário: