quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Calaada!

Quem lembra deste bordão?
Na voz do Falabella para a Marisa Orth, a Magda. Não lembro qual o nome do programa... Mas da Magda eu lembro, ela era burrinha, ignorante e nunca acertava uma frase... sempre mudava alguma coisa, mas o que saía era muito legal: Chupar o pau na barraca; Assustar um cheque; Estou lendo um livro de Milk Shakespeare,Julieu e Romiseta; Há malas que vêm para o bem; Quem com ferro fere, tanto bate até que fura* .
Pois é ... eu me sinto meio assim, meio Magda. Não consigo acertar uma citação. Não mesmo. Não lembro. Isso deve fazer parte da minha indisciplina intelectual de não tomar notas das leituras temperado com grau 01 de Alzheimer. Mas o fato é que nunca acerto. Hoje, passei o dia inteiro tentando lembrar como era e qual o poeta que escreveu uma frase que dizia que não escrevia quando estava feliz, não dava tempo. Bem... isto é o que lembro dela, mas é possível que seja totalmente diferente, a frase.
Estou com isso na cabeça desde cedo, quando cheguei no Blog hoje e estranhei ausência de posts da HelloKitty. O pior foi olhar no avesso e encontrar 3 rascunhos dela somente com a primeira frase. Dá o que pensar.
Este é o problema de um blog terapeutico; tem horas que são apenas para serem vividas e não pensadas. Muito menos confessadas. A dor inspira. A palavra preenche a falta.
Então, querido blog, não estranhe as ausências... o silêncio também fala.


* Não pensem que lembrei destas frases da Magda... Tive a imensurável ajuda de São Google.

3 comentários:

Diego disse...

Na falta de inspiração, busquem o simples, o trivial - eis o meu conselho (se é que pode ser chamado assim).

Diego disse...

Ah, e eu não entendi: notas de tradutor do seu livro? Você está escrevendo um livro mesmo? Ou era uma ironia?

hellomotta disse...

Meu silêncio fala, mesmo!
=]