sábado, 13 de março de 2010

Insight

Sabe? Estou meio estarrecida. Foram apenas 5 sessões de Ioga e eu já tive uma daquelas revelações. DAQUELAS.

Passei a vida toda tentando entender o que é o amor...o meu amor. O que me leva a escolher alguém como objeto do meu desejo e rejeitar todos os outros. Todos também não. Quase todos os outros. Mas o fato é que existe um pequeno, minúsculo, grupo de seres humanos pelos quais eu já me apaixonei. E a dura verdade é que este grupo não vai ser acrescido de muito mais novos membros. Nem pensar num aumento exponêncial. No máximo, vai se manter a P.A. de um novo amor a cada 4 ou 5 anos...até alguma idade onde imagino que a inclusão de novos membros neste grupo dos "meus amores" tenda a zero. A Elsa em mim espera que este seja o dia do encontro do seu derradeiro Fred.

Mas voltemos à revelação. Não sei bem como ela se produziu...estou tentando lembrar....

Eu tinha conseguido concluir que aquele primeiro amor de 24 anos atrás não teria um revival. Foi difícil concluir isso. Tão dificil como terminar este namoro há 20 anos atrás. Porque é um terrível paradoxo. Eu o amo. Amo tanto hoje, como amava no século passado. Mas passados os primeiros meses, se tornou um amor sem desejo. É um amor de irmã. Irmã mais velha e implicante, alías. Mas não deixa de ser amor. E foi mesmo muito estranho deixar este amor partir, até porque ele não queria ir. Mas eu queria que ele fosse amado como ele merecia.

Só hoje... para ser mais precisa, semana retrasada... é que tive coragem de perceber a verdade verdadeira. A conversa dele me entediava. Tanto quanto a daquele irmão caçula que discorda de você só para mostrar que cresceu. Você adora o irmão, mas não perde a chance de zoar com a cara dele e de protegê-lo da zoação dos outros...

Seguindo esta linha de raciocínio, por exclusão, concluí que para ultrapassar a amizade e virar amor de casal é preciso se deliciar com a conversa do outro.

E isso explica tão bem o último amor, que deve fazer sentido.

Eu gostava até mesmo de ouvir aquela mesma piada requentada contada para quebrar algum silêncio constrangedor e reconhecer onde seriam as pausas e as mudanças de entonação. E mais, adorava escutá-la inteira, sem interromper, só para no final dizer que ele já tinha me contado antes. E ele diria que o problema é que está ficando velho. E eu diria que a verdade é que ele subestima a quantidade de coisas que já me contou. E ele saberia que, com isto, eu estaria dizendo o quanto o amo e sorriria para si mesmo.

E foi assim, que fazendo um inventário do que gostei e não gostei nos membros do conjunto "ex-namorados e pretendentes da Mulher Asterísco", cheguei na questão da voz. Porque é a voz o veículo da palavra. Assim como cheiro é véspera do corpo. Então, se é verdade que o meu tesão tem cheiro, também é que o meu desejo tem voz.

E a voz do meu desejo é bonita, grossa, forte, clara e modulada. E ela sabe ouvir, por isso não desafina. Esta voz tem as pontas arredondadas, sem estridências. Não machuca. Não cabem nela crueldades, nem covardias. Quando ele colocou estas coisas na voz que veio na minha direção, foi por engano. Ou desengano deste amor. Aquele outro não. Naquele, a voz é que era falsa. Ele sabia que se ele fosse usar a voz que se parece com ele de verdade, todos fugiriam de perto de si rapidamente...por isso ele imitou a voz de alguém e começou a usar como se fosse sua, o falso. É uma voz sem palavra.

Feliz de mim que tive férias com aqueles que nem tiveram voz, mas cheiro! Que cheiro!

Mas quem vai querer um homem sem voz? Ou sem palavra? Não eu. Não mais.

12 comentários:

Pimenta disse...

É,o cheiro e a voz são pontos cruciais.Depois vem as mãos,para mim.
Yoga é bom demais né?
Se você sentiu que a prática é boa para abrir espaços de raciocínio calmo no meio da vida enlouquecida(ou não, não sei).Experimenta a meditação!
bjo.

AD disse...

Insights servem para seguirmos em frente sem perder a noção do passado. Vc sabe qual sua situação, enxerga sua vida de forma completa e está pronta para receber esse ser de voz e cheiro. Sucesso em sua busca.

Célia disse...

Mulher Asterisco, é a primeira vez que passo por aqui e adorei tudo!
Primeiro este texto incrível, divertido e, o que mais me atraiu, seu jeito matemático de conversar, rsrsr.
Amei o mixpod e a seleção de músicas dele. Que bom gosto, hein!
Beijos e bons insights!

Renato Orlandi disse...

Uau, poético, reflexivo realmente, confesso que já tive amores/irmaos também e o mais correto é deixa-lo spartir, fazer o que, nao se pode ter tudo, ter amor sem desejo, amizade... Mas faz bem esse momento de reflexoes, aproveite, sao neles que crescemos, organizamos pensamentos e depois conseguimos seguir em frente.. bjooo!

Lobo Cinzento disse...

Yoga é maravilhoso para se ter Insights.

Tem certeza que não quer alguém sem voz? Tem mudo por ai que se expressa muito melhor que gente que tem voz, mas não fala. XD

E na tentativa/erro, vamos. Uma hora a gente acha...

Beijos!

Guará Matos disse...

Olha, sei lá.
Conheço uma amiga que diz incorporar "Maria Padilha", diz que a entidade dela resolve tudo!
Puta merda, a bichinha vive num fracaçõ emocional que dá dó, que sacanagem!
Eu acho que esse negócio dela não esta cheirando bem. Daqui a pouco, do jeito que ela anda, naquela "seca" doida ela vai começar a ouvir vozes, Deus nos Livre!

hellomotta disse...

Ai... isso me lembra de uma voz, um cheiro e um par de ombros largos =]

CP disse...

Ah, mas é até bom que os amores cresçam em PA! Isso quer dizer que eles vão ser mais duradouros, certo?
Vou confessar que teve um parágrafo que eu achei super lindo e fiquei relendo direto. Tá poética.

Uma excelente semana procê, menina.
(Famigerada sim, pô! E essa fama que corre todo o Brasil-sil-sil? XD)

Papai Gay disse...

Hum, não sei não. Por 4 anos tive um amor assim, adorava ouvir tudo que saía da sua boca até que um dia descobri que como você mesmo disse e eu adorei: "a voz não tinha palavra". Era tudo mentira...

Mulher Asterísco disse...

Pimenta, só tenho medo de ficar muito "fodona" e nem eu mesma me aguentar rsrsrsrs

AD, depois que eu descobri o Kenzo Air, basta uma boa voz...o cheiro, eu mesma posso borrifar hauahuaua;-)

Célia, venha sempre!

Rê, mirando para o futuro...

Lobo, se o mudo fizer voto de silêncio, tô dentro...afinal só isso deve ser melhor do que uma voz bonita disendo coisas bonitas...a certeza de nunca ouvir besteiras...

Guará, não entendi o problema da sua amiga, mas manda ela aqui na Tenda Virtual...temos remedinhos caseiros para quase tudo...

Fê, affe...dava para comentar o MEU texto? Hauhauhauaha

Caio, momentos de decisão são difíceis e os primeiros são devastadores...

Mau, existem muitos ladrões de voz por aí...precisamos afinar os ouvidos para reconhecer a nota que desafinam e, assim, reconhecê-los ... afinal, não existe crime perfeito.

Beijos a todos

Mulher Asterísco disse...

*dizendo

Vaca Jersey disse...

Ai, ai, ai...
Vocês andam amando demais... prontofalei!!!! Abaixo o amor é a fala da Vaca para este momento... hehehehe!!!!! Beijos, minha super heroína master plus lover forever!!!!!