sexta-feira, 25 de junho de 2010

Ressaca /*\

Ter que trabalhar, de ressaca, em dia de jogo do Brasil é para acabar com o humor de qualquer pessoa... e se juntar a isso tudo uma tremenda cólica menstrual...o que dizer?

Do jogo, se salvou apenas o Raul Meireles e o saldo foi um sono incontrolável...

Depois de amaldiçoar até a 10ª geração de antepassados da diretoria da empresa por umas 6 horas, estou aqui com o remédio para dor começando a fazer efeito...
Então resolvi falar com vocês só para me distrair, fazer passar o tempo até pegar o carro na troca de óleo e ir para casa dormir na esperança que role chopinho com alguns amigos no fim da noite...

Algo está começando a se delinear, não tanto por escolha...mas por observação. Não vou encerrar a história com Ele, também não vou alimentá-la...simplesmente vou deixar rolar até morrer de inanição... e vou viver isso até o fim ou até que algo fique maior que isso. E estou reconhecendo algo que pode vir a amadurecer num sentido mais completo. Vai demandar tempo, paciência e muito cuidado para ajudar a cicatrizar antigas feridas e não abrir novas. E eu tenho este tempo. Não tenho pressa. Nem para apressar o fim da atual história, nem o começo da próxima. Acho que o nome desta falta de pressa é amor. Adeus tempos de paixonites imaturas!

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu


Fernando Pessoa

10 comentários:

EFS*** disse...

Mas não deu tempo de sentir falta né... a mídia não deixou nem o defunto descansar direito... foram mais de 3 meses de velório né? =/
acho que não vai descansar nunca!

Guará Matos disse...

Mas que o jogo foi ruim, foi.
Bj.

Rafa disse...

E este tempo se chama sabedoria. Parabéns. Meu primeiro brinde com o álcool de hj vai ser em sua homenagem. Eu tô procurando este "tempo" certo pras coisas. Bj!

Paulo Braccini disse...

"Nem para apressar o fim da atual história, nem o começo da próxima. Acho que o nome desta falta de pressa é amor. Adeus tempos de paixonites imaturas!"

Gosto disto ... acho que as histórias reais e concretas transitam por esta órbita mesmo ...

Bom fds com muitos chopinhos ...

bjux

;-)

hellomotta disse...

Queria eu poder dar esse adeus também!

AD disse...

eu só fui trabalhar às 14...

AD disse...

...e fiquei até às 16:30.

Excelente fnds.

Diego disse...

Dá-lhe Asterisco! Atualizando o blog sempre. Isso mesmo. Porque se a gente depender da Fello...

Caju disse...

Eu fiquei na redação sozinho durante o jogo e aproveitei pra adiantar os trabalhos e voltar à blogaysfera. Menina, essa história tá me comovendo...

Lobo Cinzento disse...

Me fizeram parar de ver um filminho, Para ir assitir o jogo. Num bar. Cheio de vuvuzeleiros. Pra ver aquela disgrama de jogo chato. O tédio começou a me tragar lentamente, até que eu dormi. Só me acordaram quando acabou ahauahauahau

Viver tudo que se há para viver. O tempo dita o rumo, mas a gente só descobre qual é se deixar o tempo decidir por nós.

Um beijo o+*!