quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Good times never seem so good

São três dias acordando com um nó entre a garganta e o estomago. Lembranças. Saudades. Fantasio uma história que nunca aconteceu. Lembro dos sinais que nunca vi. Você está ali onde sempre foi o seu lugar. Vai ficar apenas alguns minutos. Talvez volte de novo, passar mais meia-hora daqui há 5 anos. Fiz de tudo para você não sair dali, menos o que você queria que eu fizesse. Levei 25 anos para saber que você foi o primeiro amor, platônico, mas amor. O peso desta revelação escorre pelos meus olhos. Foram aquelas que tranquei enquanto deixava você partir? E o que eu faço com todo este atraso? Como posso seguir em frente do mesmo jeito agora que não sei de mais nada? As imagens se fundem: você, Ele. Eu poderia transferir para você aquilo que talvez sempre tivesse sido teu se eu não tivesse tanto medo. Hoje, eu poderia ser feliz para sempre tendo você do meu lado. Pode ser que em uma ou duas semanas eu nem lembre mais do quanto isso mexeu comigo. Mas hoje, não consigo pensar em nada mais além da saudade que sinto de você.

(Good times always been so good)

sweet caroline from Box Car Racer on Vimeo.


p.s. Porque eu sofro influências dos vizinhos...;-)

Um comentário:

hellomotta disse...

Eu diria que você está fernandeando. Nó na gargante é de praxe.

Velhos ditados no revival: Antes tarde do que nunca!
Go, O+, GO!