sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sweet Fifteen

Não tive festa de 15 anos. Troquei por dois meses na Europa de mochila, tenis, jeans rasgados e um passe de trem aos 20. Nem de longe me arrependo. Apesar de não ser alguém que conte muitas histórias, nem tire muitas fotos, as aventuras e fases - muitas - que vivi acabaram imprimindo em mim algo do que hoje sou. Não sei dizer bem o que cada uma deixou, porque também não sou de fazer inventários, só sei que as experiências foram sendo esquecidas nelas mesmas para se juntar a outras dando lugar a uma forma de ver o mundo um pouco mais ampla. E estes horizontes se ampliaram tanto que hoje o que me pareceria ultra cafona aos 15, me parece fofo.

A Caçula vai fazer 15 em maio do ano que vem e na semana passada comecei a considerar sua festa. Um orçamentozinho apertado torna as coisas mais divertidas, pois decidi compensar com criatividade o que falta em cifrão. Isto significa que vou começar a colocar em prática meus dotes para fazer eu mesma muitas das coisas que costumam ser contratadas hauhauhauha...isso enquanto a empolgação durar. Ela já andou se irritando comigo porque a festa é dela e eu tenho que parar de querer decidir as coisas.....só porque eu já estava querendo fazer uma festa de São João para facilitar os cortes orçamentários . Mas ela não levou fé que eu conseguiria fazer uma Festa de São João em Tons de Verde Água Hype Chic Que Virasse Tendência... humpf ....enfim...tive que ceder. O plano de vôo atual é um baile de máscaras. E isto vai encarecer um pouco mais a festa, porque o regabofe não poderá mais ser os escondidinhos e caldinhos de feijão ultradeliciososos da vovó asterisco. Neste fim de semana vamos assistir o Fantasma da Ópera, em DVD mesmo, para nos inspirarmos no vestido da debutante, porque uma coisa eu ainda não abro mão, se é para usar longo, que seja um personagem, porque ainda não consigo ver um vestido de 15 anos que eu não ache o cúmulo da cafonice.

A garnde inflexão é que na minha juventude eu não podia compreender o quanto é importante para uma mulher se permitir ser a mais linda e o centro das atenções simplesmente por existir. Espero que eu esteja economizando alguns anos de analise da minha filha com esta festa. E sobre o fato da festa ser dela e não minha, já deixei bem claro que não é bem assim. Afinal, quem estará festejando e partilhando com o mundo a felicidade de ter ela como filha sou eu!

3 comentários:

Fred disse...

Acho tudo muito digno.
E claro que acho que vcs deveriam contratar meus serviços pra organizar este evente, nzé?!?
Hahahahahaha! Baile de Máscaras é bacanérrimo! Boto a maior fé. Agora relaxa, tzá? Que pior que adolescente debutante estressada é "MÃE" de adolescente debutante estressada... hahahahahahahahahahahaha! Bjzzzzzzz! Amodoro-te!

Lobo disse...

Eu acho a ideia do baile de máscaras ótima. Dá um up muito legal nas festas de debutante clássicas. Importa o Fred lá dos Pampas o+*, só assim para o vermos pessoalmente em terras cariocas hahaha

Beijo!

Fred disse...

É isso aí, Lobinho... ajuda o "tio" a vender o peixe dele... hahahaha! Claro que "tamosaí" pra qualquer coisa que precisares, amore mio! E cadehellomotta?????? Bjzzzzz!