quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

http://biscatesocialclub.wordpress.com/

Nestas idas e vindas da web, fuça daqui, fuça dali, acabei me deparando com o blog Biscate Social Club. A proposta é um blog feito por mulheres com conteúdo para mulheres. Até aí nada novo, não é mesmo? Errado. O Blog é um libelo contra a misoginia. Sem se aprisionar a formatos 'femininos' ou 'feministas', mas sem negá-los tão pouco, encontra-se ternura pelo que é nosso. Como somos alvo fácil de críticas de todos os lados, inclusive de nós mesmas, é muito reconfortante encontrar um clube em que a lei seja ser aceita por ser livre para fazer o que bem entender, com quem escolher e onde bem quiser. Recomendo o blog.

Vou tomar a liberdade de roubatilhar o texto que mais me identifiquei. Afinal, como atleta (em repouso) do Loser´s Football Club, só pelo título, estava na cara que eu iria amar o texto. Não deu outra. Na minha imaginação, eu tomo muita atitude e sou cheia de sacanagem, mas na hora H, eu penso que essa história de relacionamentos é complicada e nunca se sabe onde um simples beijinho vai acabar, então vamos deixar como está... Mas a autora, que é apresentada depois, consegue traduzir o melhor do espírito Biscate Loser, com o humor, a franqueza e o escracho necessários. Delícia de ler.

“Sou uma biscate loser…

Posted on

10/01/2012 by biscatesocialclub


Por Márcia

Ávila*, nossa Biscate Convidada

“To assistindo uma cena da Santa Ceia e desejando o pão do Jesus…(loiro, alto, bonito e zenzual) ops … o pão de Jesus! Fome.”

Sim eu penso essas coisas com altíssimo conteúdo informativo e cultural e posto no twitter e na página do facebook. E claro, percebo que alguns, pensam lá consigo mesmo: “mas que baita biscate.”

Sim, isso mesmo! Eu passo a imagem de biscate e na verdade me sinto até feliz com isso. Porque bem que eu tento biscatear, mas sou meio incompetente no assunto. Incompetente não! Sou devagar, desconfiada e seletiva. Curto um romance na verdade. Porém, vejam bem, mesmo nesse mar de incompetência, nessa pasmaceira que é a minha vida de conquistadora barata, eu tenho a alma biscate, a mente biscate e carrego uma bandeira biscate no meu navio imaginário pelos bares … ops bares … ops outra vez..mares do mundo. No fundo não passo de uma biscate loser. Mas biscate, com orgulho!

O que mais leio, escuto e percebo quando abro a boca para opinar num assunto “biscatiano”, (sim vamos criar neologismos e entrar – sair – entrar- sair – entrar no Houaiss) logo levo “pedrada”.

Homem machista detesta biscate. E se você já levantou o pau… ops a mão e veio dizer que não é machista, porém não tolera “vadias”, “vagabundas”, “moças fáceis” e outros termos “fofos” usados para designar biscates, pode botar seu rabo entre as pernas, junto com seu pau brocha e ir ciscar num terreiro bem longe daqui. Sim! Porque na minha mente biscate, você não é um macho, não é machista e nem é apenas um idiota! Você é um homem dotado de um imenso medo. Medo de mulheres que dizem o que querem, vivem com o que a vida lhes oferece e escolhem seus homens, ou mulheres, pelo que são, sentem, pelo instinto, pelo prazer da companhia ou do sexo.

A mulher biscate é livre. Livre pra amar ou ficar com quem quiser porque ela apenas quer. E você homem tem medo disso. E em vez de dizer pra ela: “gosto de você, mas seu jeito me assusta”, prefere evitá-la e usar esses rótulos depreciativos. BINGO! Rótulos não incomodam mais. Pois não queremos vocês. Ou até queremos, mas somos livres pra perceber que vocês são “chave de cadeia” e mudar a mira.

Mas se a mente biscate se incomoda com o machismo tosco de certos caras, a alma biscate, dotada de sensibilidade e com grande amor pra oferecer a quem quiser pegar, se retrai e se afasta das mulheres que nos condenam.

Homem que não entende o prazer da biscatagem é até compreensível. Somos diferentes. Cérebro funciona de outra maneira, os hormônios….ou seja, a gente até perdoa, se o moço for assim UM TESÃO!

Agora mulher, que tem os mesmo desejos, fantasias, ama, sofre, pressente e se fode como uma de nós, é totalmente INADIMISSÍVEL condenar uma biscate.

Amiga antibiscate: vou te dar uma chance e propor um exercício. Vamos lá: Limpe sua mente e concentre-se no primeiro homem gostoso que passar na sua frente. Ok: se levar dias paciência..mas vai acontecer. Se ele for o pedreiro da construção da esquina, esqueça seu conceito de que homem tem que ser instruído ou dotado de cartões de crédito e pense nas outras possibilidades de dotes do moço. Ele é forte e tem muita energia pra desperdiçar com você no final do dia. Se ele for o cara que toca guitarra no boteco que você freqüenta, esqueça tudo que você aprendeu sobre músicos serem sonhadores e duros e pense que legal é ter um cara sonhador, que te leve pra ver a lua, beber uma cerveja e seja “duro”! Se ele for muito mais jovem, esqueça que ele não vai ter papo pra agüentar você e lembre que você é que vai ter que ter energia pra agüentar ele. Se for mais velho, esqueça que ele pode ser seu pai. E se seu pai for bonitão e solteiro não se esqueça de me dar o número.

O espírito da coisa é esse! Ser biscate é abrir a mente e outras coisas, (pense o que quiser de “outras coisas” ) ver os homens (outras mulheres se você não curtir machos) , o mundo e a vida de uma forma mais instintiva, divertida e menos pedagógica.

Ser biscate é facilitar os encontros, mostrar que você está com vontade e deixar claro também quando não quer. É se abster dos padrões cheirando a mofo que a gente não cansa de ouvir, ler e ver por aí onde a mulher é enquadrada num misto de regras, obrigações e comportamentos que não colaboram em nada para nossa felicidade.

Sim! Biscatear é uma forma de felicidade. Ou se quiser esqueça tudo o que leu e fique com esse meu lema: SE ME FAZ FELIZ É BOM! FODA-SE O RESTO.

.

* Márcia Ávila é uma biscate loser, jornalista gaúcha que mora em Porto Alegre. Super bem humorada (ou não) que usa suas redes sociais para manifestar livremente seu pensamento sem medo de julgamento, mas eles vem (a gente gostando ou não) e ela vai tentando lidar com isso enquanto biscateia. Torcemos para ver seus textos mais vezes por aqui.

.

PS: O Jesus da imagem não é loiro e nem tem olhos azuis (Jim Caviezel usou lentes para escurecer seus lindos olhos azuis porque o diretor do filme queria um Jesus mais próximo do real, palestino), mas é lindo igual. Né?”

10 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Bingo! Definitivamente eu sou biscate ... e adoto todos os biscateiros ... kkkkk

Mulher Asterísco disse...

Nem dúvidas que Bratz é Deuso Biscate hauhauhauhau

Fred disse...

Somos todos (felizmente) muito BISCATES! Minha diva biscateira amada... tô de volta! E pronto pra 2012! Bjzzzzzzz!

BiscateSC disse...

É nóis! \o/

Márcia Avila disse...

Cheguei! Cadê Jesuis? |o/

Autor disse...

Adorei o post.
E acho super válida essa humanização da biscate, rs...
Porque, quem nunca biscateou?
Bjos, biscate loser querida!
;-)

Stanford disse...

Gata, sou biscate até o fim, aloka!
E loser é quem não tem coragem de deixar seu lado biscate vir à tona, mesmo que por um pouquinho.
Ahaza, darling e ADOREY o comentário, sweet!
Kisses and kisses!
SMACK!

Mulher Asterísco disse...

ADORO quando a biscatagem vem tomar um chazinho aqui ;-)

Lobo disse...

Blogsville toda trabalhada na biscatez ahauahauahauahau. Mais um pro clube, será?

Beijo o+*!

Fred disse...

Minha nega... te convence: tu sempre será a primeira! Hehehehe! Beijoooooooooooooooooooooo!