quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Triste

É melhor ser alegre que ser triste. Eu deveria estar alegre, então. Porque é melhor. Eu devo sempre fazer o que é o melhor. O que é certo. Mas vi você hoje. Tão perto teu cheiro e teu gosto e tão longe tua alma. Sinto saudades de tudo que eu queria viver com você. E tento fingir que não entendo que você não tem. Busco desculpas. Digo para mim mesma que você não assume seus sentimentos, que tem medo. Porque a verdade é que eu acredito no que quero e não na verdade. Eu não lembro de ter sido sempre assim. Não sei qual foi a pilula de pirlimpimpim que tomei e quando foi que comecei a acreditar nos meus desejos, mesmo se a realidade os contradiz. Esta semana percebi que faço isso sem perceber. E me estrepo, invariavelmente. E fiquei triste. Triste com a sina de Franklin, o pai de Kevin. Punido por arredondar a realidade, pois o seu desejo de felicidade era tão grande que ele forçava a visão para ver o que não existia ou deixar de ver o que mancharia sua idealização. Estou aqui me sentindo só. A euforia dos presentes de Natal passou e estou aqui só comigo. Só. Gosto de ficar sozinha, ter um tempo só para mim. Mas não é isto. Estou mesmo só. Muito só. Porque não tenho o teu amor. Amor.

2011: Use a cor certa na noite de Reveillon

2011: Use a cor certa na noite de Reveillon

Traga para a noite de Reveillon e para o primeiro dia do Ano a sua cor. Impulsione a sua energia em 2011 com a cor indicada. Ela é totalmente individual pois depende da data em que você faz aniversário.

Para saber a cor que você deve usar na noite de Reveillon some o dia de seu aniversário, + o mês do seu aniversário e + o número 5 (todas as pessoas devem somar o número 5 ao dia e mês de aniversário).

Exemplo: se você fez aniversário em 27 de Agosto :
27+ 8+ 5= 40 4+0=4
Sua energia para a noite de Reveillon é 4

Exemplo 2: se você fez aniversário em 10 de Março :
10 +3+5 = 18 1+8=9
Sua energia para a noite de Reveillon é 9


Consulte abaixo o seu número para saber a cor a ser usada e qual é a sua energia para a entrada no Ano Novo 2011:

Número 1
Muito decidido você está cheio de idéias para fazer um grande movimento em sua vida. Dinamismo é o que não falta a você em uma noite como esta. Por isso você está muito a fim de fazer uma lista de desejos e proposições para 2011.
A melhor maneira para você passar a sua noite de Réveillon é investindo em si mesmo, valorizando as suas necessidades e desejos. Pense em uma maneira original de fazer a festa: pode ser à fantasia, ou uma primeira vez de qualquer coisa. Pode ser para estrear a casa nova, ou em um lugar que sempre desejou conhecer. Não é preciso estar com muita gente. O importante é que você realize o seu sonho.
Use a cor vermelho em um acessório ou roupa nesta noite de Réveillon. Ela trará todo o impulso necessário para rumar em direção à independência e realização no ano de 2011.


Número 2
Compartilhar os momentos de alegria na noite de Réveillon é o mais importante para você. Ter alguém com quem brindar, trocar confidências, abraçar, é seu mais profundo desejo.
A melhor maneira para você passar a noite de Réveillon é com os amigos ou então com sua “cara metade”. Você estará bastante sensível e precisa do apoio e da companhia do outro. Sua energia é de amizade e amor. Passe a noite de Réveillon juntinho, não importa o lugar. A dois em casa, a dois no restaurante, a dois no hotel, a dois...
Use a cor laranja para favorecer o calor, a comunicação e a espontaneidade nessa noite e assim você irá receber o ano novo com atitude de criatividade e entusiasmo.


Número 3:
Esta é uma noite de grande animação. Você está a fim de passar o Réveillon com seus amigos e se tiver gente nova para você conhecer, melhor ainda.
O ideal para você passar essa noite é em lugares movimentados em que você seja vista pois sua alegria irá brilhar, iluminar e contagiar todo mundo. Use a criatividade para se arrumar. Divirta-se em situações alegres, faça novos amigos. Você poderá passar o Réveillon em uma viagem ou uma festa, ou em um restaurante. Quer um ambiente amplo com muita gente, música, papel picado, fogos de artifício, muita cor e vibração.
A sua cor para esta noite é o amarelo, que irá motivá-lo ainda mais para a alegria de viver e irá facilitar a comunicação e a interatividade com as outras pessoas. Use uma roupa dessa cor ou então um acessório. Você começa o ano com a energia de expansão , otimismo, criatividade.


Número 4
Nesta noite seguramente você vai querer estar no comando e na organização da comemoração. Você esperou tanto por esse momento e agora não quer que dê nada errado! Por isso se ocupa em cuidar dos detalhes, horários, lembrar a todos do compromisso assumido.
O ambiente ideal para você passar essa noite de Réveillon é um lugar onde tudo esteja muito bem estruturado e não dê margem a surpresas! Poderá ser dentro de um restaurante ou um clube ou na casa de amigos. Poderá ser uma comemoração no estilo tradicional e conservador, junto à família, selando a união entre os entes queridos.
A sua cor para esta noite é o verde que estimula a recuperação e facilita o raciocínio. O verde favorece a segurança e o movimento ordenado para seu ano de 2011. Use qualquer elemento da cor verde junto a você nesta noite de Réveillon. Você começa o ano com serenidade e desejo de estabilidade e solidez.


Número 5
O clima nesta noite é de muito movimento, com possibilidades de que tudo mude e você tenha que voltar atrás em algumas decisões. Tudo pode acontecer! Você tem que estar pronto para uma noite diferente, cheia de novidades, totalmente fora da rotina.
O ambiente ideal para passar essa noite é qualquer um que não seja convencional, e nem seja conhecido por você. Pode ser junto a novos amigos, uma viagem exótica, ou no meio de Times Square em Nova York , em uma lancha no mar, em um balão no céu, etc
Use a cor azul claro nesta noite que vai contribuir para trazer pensamento claro que promove a capacidade de mudança e de movimento para o futuro. Use em suas roupas ou algum detalhe a cor azul para ajudá-lo a começar 2011 com vivacidade, removendo bloqueios e favorecendo o fluxo de energia vital.


Número 6
Esta noite será para você viver o amor em todas as suas manifestações. Seu desejo é se sentir amparado, querido e cuidado. Quer se sentir seguro ao lado de sua família ou da pessoa amada.
O ambiente indicado para você na noite de Réveillon é o que traz aconchego e afeto. Pode ser em sua casa ou na casa de parentes ou amigos bem íntimos. Pode ser uma reunião pequena, a dois, em que olhares e carinhos falam muito mais que as palavras. Uma cerimônia íntima de casamento ou noivado em algum lugar bem romântico também será bem vinda nessa noite de Réveillon.
A cor indicada para você usar quando o ano de 2011 chegar é azul anil que lhe traz toda a proteção para o amor. O uso da roupa de cor azul anil ou algum objeto que esteja com você, dessa cor, estimulará um sentimento relaxante capaz de provocar a sensação de paz e confiança, tão importantes para você viver com serenidade seu grande ano 2011.


Número 7
Nesta noite de Réveillon você vai fazer um recesso: uma pausa necessária para revisar seu estilo de vida. Poderá ser, portanto, um grande momento para você se reencontrar consigo mesmo. Sua percepção e sua intuição estarão aguçadas.
Você poderá se sentir muito bem, nesta noite de Réveillon, em algum lugar que inspire a reflexão, como à beira de um lago ou perto do mar. Poderá preferir passar com pouca gente ao seu lado ou até sozinho. Cerimônias e rituais poderão estimular esse encontro com você mesmo. Templos religiosos, ashrams, ou um lugar que permita a elevação espiritual poderão proporcionar a viagem ao seu mundo interior. Você vai perceber o que não é visível aos olhos.
A cor indicada para você nessa noite é o lilás, pois permite a renovação de energia pessoal, facilitando assim um novo direcionamento de sua percepção de vida no ano 2011.


Número 8
Você comanda a festa de Réveillon neste ano. Quer deixar tudo muito bonito para receber seus amigos e parentes. Prefere fazer uma super reunião na sua casa ou então levar as pessoas queridas para um lugar elegante. Você tem iniciativa, toma conta de tudo e quer o melhor! Está satisfeito com suas conquistas e quer compartilhar com todos os que torcem por você.
A maneira ideal para você passar essa noite de Réveillon é em um ambiente de festa com muita alegria, boa conversa, mesa farta e pessoas elegantes. Que tal uma viagem de navio, uma noite em um clube ou um bom restaurante?
Use os tons de bege a marrom para contribuir para a sua atitude de confiança, eficiência e dinamismo, indispensáveis nesse ano de progresso.


Número 9
Nesta noite de Réveillon você revela muitas decisões importantes que vem tomando ao longo do tempo. Você pensou e pensou. Agora já sabe o que quer. Esta é a noite para determinações sérias e comprometedoras. Suas esperanças e expectativas para o futuro se misturam às lembranças e à melancolia de um passado. Você está em um momento de transição nesta noite.
O melhor lugar para você passar esta noite é junto a pessoas queridas do seu passado, amigos de longa data, ou então junto a pessoas desconhecidas que precisam de amor e solidariedade. Viaje para um lugar que marcou sua vida, relembre o passado. Será uma excelente noite para perdoar, resolver pendências, esclarecer fatos, explicar, compreender. Noite sentimental.
Use a cor rosa para poder liberar todo o amor que existe em você, deixando para trás o passado que aprisiona e entrando no ano de 2011 com visão ampla das enormes possibilidades para o seu futuro.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Falso Hellomotta

Não é a primeira vez que alguém posta como se fosse eu.
Essa funcionalidade de postar por e-mail que aprendi pelo blog do Daniel foi bem útil na época em que o blogger foi bloqueado por aqui, mas os transtornos já estão começando a aparecer.
Recebi um spam no meu "email-código", que virou um post merchan pro Viagra. Viagra? Gente, eu não tenho pinto e nem trabalho com essa mercadoria, porque eu, logo eu, faria propaganda de Viagra?

O pior é que na correria de trabalho, eu só sei que isso aconteceu, quando recebo um comentário de post, vou ver a atualização achando que é da O+ e daí, Bingo! Eu?

Bom, pra variar eu tô enroladaça aqui. Entrei só pra "desativar" a funcionalidade, mas uma dúvida me consumiu: Cancelar ou não cancelar?
Esse lance de assistir Dexter me deixou com um perfil um tanto quanto curioso. Quem seria o nosso blogueiro misterioso?
Começar o post com uma propagando pro Paulo, o deixou no primeiro lugar no ranking de suspeitos. Mas, depois de todo o mistério da morte da vaca, acho que a blogaysfera não estaria preparada para um novo suspense.

Mas ta aí. Um plebiscito pra blogaysfera: Deixar ou não um espaço pro blogueiro misterioso?
Responda essa pergunta e diga também: pra você, quem é o colega oculto?


Curioso, não?
h'[m]

Prazer, Paulo, 38 anos. Quer saber mais? Leia os posts aí do lado!

Lembro até hoje como foi sair do armário para meus amigos e família. O jeito tímido que eu falei para a Sandra, a primeira a saber oficialmente que o melhor amigo era gay (não que ela não soubesse antes, claro). O dia em que eu contei pro Zé, os dois presos no meio do trânsito na av. Rebouças enquanto corríamos para organizar uma festa. Como foi a revelação em casa, bem diferente do que eu esperava (no meio de uma briga com a minha irmã, onde ela encerrou a disputa aos berros "ah, e seu filho é gay, o Fran é o namorado dele"...).

Tudo isso parece um passado tão distante hoje em dia, e como eu me arrependo de não ter tomado essa decisão antes. Teria facilitado e muito a minha vida, evitaria que eu me afastasse de alguns amigos queridos, evitaria muita dor de cabeça e desculpas cada vez mais estapafúrdias pros meus sumiços constantes. Vejo a galera hoje em dia que se assume cada vez mais cedo com uma pontinha de inveja...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

When december comes

Já falei de dezembro para vocês, né?

É que dezembro é especial. Especial para todos e, por isso, muito democrático. Ninguém escapa de pelo menos uma comemoraçãozinha em dezembro. Pode ser o misantropo mais convicto, mas em algum momento de dezembro, ele vai beijar ou abraçar alguém e desejar felicidade.
O mínimo, para ser um sujeito adaptado, são 3. Natal, Reveillon e aquela comemoraçãozinha do trabalho ou estudo. Mas o povo gosta de mais que isso, basta ser dezembro que já é pretexto para festa. E é assim que é dezembro: intenso.
Intenso pelas festas, mas também pelos balanços. É um mês de reflexão, de análise, de avaliação, e é claro, cheio de promessas para o futuro. Dezembro é o mês em que se sacode a rotina: em que se questionam os hábitos automáticos, analisando se servem ou se precisam ser substituídos.

Eu sou de dezembro. Na medida certa para ainda ganhar dois presentes e não ter minha existência engolida pelas festividades gerais.
E por ser de dezembro, eu realizo também no plano individual, aquilo que todos fazemos coletivamente. Eu faço um balanço de minha vida junto com o balanço do ano.
Não sei como é ter um momento de comemoração particular em maio ou abril... mas também não faço questão. Estou bem satisfeita de me sentir integrada ao todo. E, principalmente, de ter como minha marca pessoal a intensidade, a reflexão, a esbornia e a esperança de dezembro.


quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Realocando (Daí)

Ontem voltei na dentista depois de 2 meses de medo, 1 de preguiça e 1 de excesso de trabalho. Medo porque ela fica na favela. Preguiça porque sempre adio coisas importantes por falta de habilidade em controle temporal, e excesso de trabalho graças aos 199 itens que hoje ainda estão na minha carteira.
Daí que não teve nada importante além de a cada dia ficar mais fã da Zizi e meu dente novinho em folha que até dá gosto.

Daí que ontem ela descobriu que tenho um problema de falta de cálcio, o que deve favorecer tanta sensibilidade no dente e a tanta quebração de ossos - lógico que só me liguei nisso depois. Ultimamente não sei o que dói mais: meu cotovelo quebrado que quase não consigo mais esticar - graças a falta de exercício - ou o punho quando escrevo mais que 5 ou 6 palavras direto, eu sei que tendinite não tem a ver com cálcio, mas porra! Como dói.

Daí que lembrei que é capaz de eu tirar 2 na prova do ENEM, só pelos garranchos com os quais terminei a prova.

Daí que eu fui escolher um marcador pro post e lembrei que tenho duas multas vencidas pra pagar. Antes que me chamem de ruim de roda - o que dá até morte - uma é do meu pai! Vou anotar aqui no desktop pra não esquecer amanhã.

Daí que meus dias tem sido de merda um atrás do outro. E a oscilação é tanta que é melhor eu nem falar sobre.

Daí que eu tenho 3 presentes de amigo oculto pra comprar e ainda não mexi uma palha. Bem como não mexi um fio de cabelo em relação ao natal e, o único fio que eu mexi - que foi pro programa do reveillon - foi arrancado. Um beijo!

Daí que todos os meus planos pro final de semana foram cancelados contra a minha vontade e, de certo modo, sem a minha ciência ou de acordo.


Aliás, E daí, né? Afinal, loser é sempre loser!

Me deixa voltar pros meus 199 itens, porque o maldito SAP já caiu e eu perdi meu mapinha. fuém fuém fuém!

beeeeeeijo.
h'[m]

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

ÁGUA E CERVEJA: A HORA CORRETA PARA TOMAR ÁGUA

(recebi por e-mail.)


Você vai ao bar e bebe uma cerveja.
Bebe a segunda cerveja. A terceira e assim por diante.
O teu estomago manda uma mensagem pro teu cérebro dizendo "Caracas véio, o cara tá bebendo muito liquido, tô cheião!!!"
Teu estômago e teu cérebro não distinguem que tipo de liquido está sendo ingerido, ele sabe apenas q "é líquido".
Quando o cérebro recebe essa mensagem ele diz: "Caracas, o cara tá maluco!!!"
E manda a seguinte mensagem para os Rins "Meu, filtra o máximo de sangue que tu puderes, o cara aí tá maluco e tá bebendo muito líquido, vamos botar isso tudo pra fora" e o RIM começa a fazer até hora-extra e filtra muito sangue e enche rápido.
Daí vem a primeira corrida ao banheiro. Se você notar, esse 1º xixi é com a cor normal, meio amarelado, porque além de água, vem as impurezas do sangue.

O RIM aliviou a vida do estômago, mas você continua bebendo e o estomago manda outra mensagem pro CÉREBRO: "Cara, ele não pára, socorro!!!" e o CÉREBRO manda outra mensagem pro RIM: "Véio, estica a baladeira, manda ver aí na filtragem!"

O RIM filtra feito um louco, só q agora, o q ele expulsa não é o álcool, ele manda pra bexiga apenas ÁGUA (o líquido precioso do corpo). Por isso que as mijadas seguintes são transparentes, porque é água. E quanto mais você continua bebendo, mas o organismo joga água pra fora e o teor de álcool no organismo aumenta e você fica mais "bunitim".

Chega uma hora q você tá com o teor alcoólico tão alto q teu CÉREBRO desliga você. Essa é a hora q você desmaia... dorme... capota... Ele faz isso porque pensa: "Meu, o cara tá a fim de se matar, tá bebendo veneno pro corpo, vou apagar esse doido pra ver se assim ele pára de beber e a gente tenta expulsar esse álcool do corpo dele".

Enquanto você está lá, apagado (sem dono), o CÉREBRO dá a seguinte ordem pro sangue "Bicho, apaguei o cara, agora a gente tem q tirar esse veneno do corpo dele. O plano é o seguinte, como a gente está com o nível de água muito baixo, passa em todos os órgãos e tira a água deles e assim a gente consegue jogar esse veneno fora".

O SANGUE é como se fosse o Boy do corpo. E como um bom Boy, ele obedece as ordens direitinho e por isso começa a retirar água de todos os órgãos. Como o CÉREBRO é constituído de 75% de água, ele é o q mais sofre com essa "ordem" e daí vêm as terríveis dores de cabeça da ressaca.

Então, sei q na hora a gente nem pensa nisso, mas quando forem beber, bebam de meia em meia hora um copo d'água, porque na medida q você mija, já repõe a água.

Guerra do bem contra o mal?

http://www.brasildefato.com.br/node/5195

Um violento jogo de poder envolve facções, milícias e agentes públicos, no qual se confundem mocinhos e bandidos

Leandro Uchoas

Mais de 100 veículos incendiados, granadas e tiros contra delegacias, pelo menos 52 mortos, assaltos em profusão, pequenos arrastões, tiroteios em comunidades pobres. Na penúltima semana de novembro, o Rio de Janeiro esteve entregue à barbárie. Em pânico, parte da população deixou de ir ao trabalho, de frequentar bares, de transitar livremente pelas ruas. E comunidades inteiras, especialmente na Zona Norte, ficaram reféns dos “soldados” do narcotráfico e da insanidade de setores da polícia. Como tem sido comum nesses períodos, a opinião pública assumiu posições conservadoras. Exigia-se punição dura, resultados imediatos. Para os setores sociais de espírito crítico mais desenvolvido, porém, ficou a sensação de que assistia pela TV, ou lia pelos jornais, a uma farsa.

A onda de violência começou no dia 21 de novembro. Carros e ônibus foram queimados pela cidade por jovens ligados ao Comando Vermelho (CV), aliados a setores da Amigo dos Amigos (ADA). Os narcotraficantes teriam se unido contra a instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nos territórios anteriormente controlados por eles, segundo o discurso oficial. Estudiosos de Segurança Pública consideram essa uma explicação incompleta – além de oportuna ao governo estadual, por supor que a ação criminosa seria a resistência a um bom trabalho. Verdade é que a outra facção expressiva, o Terceiro Comando Puro (TCP), tem se aliado informalmente às milícias, em regiões da cidade, contra as outras duas. Até o aluguel de duas favelas aos grupos paramilitares teria ocorrido. De fato, TCP e milícias têm sido menos afetadas pelas UPPs. A pergunta não respondida, e sequer midiatizada, permanece: por que o Estado evita instalar UPPs nessas áreas?

Correu boato pela cidade, em fase de investigação, de que as ações seriam decorrentes da insatisfação com o aumento no valor da propina a policiais. Por enquanto, a explicação mais lúcida para a onda de violência é a perda de espaço do CV na geopolítica do crime. As milícias, ameaça maior, avançam território, e o setor nobre da cidade, altamente militarizado, segue protegido pelas UPPs. “Aqui no Rio há uma reconfiguração geopolítica do crime”, interpreta José Cláudio Alves, vice-reitor da UFRRJ. Ele explica que existe uma redefinição das relações de hegemonia, envolvendo disputa de território. O mapa de instalação das UPPs, somado à expansão das milícias, estaria levando à periferização do CV. A facção tende a se deslocar para as regiões da Leopoldina, da Central do Brasil e da Baixada Fluminense. “Isso leva, inclusive, à introdução veloz do crack no Rio de Janeiro. Ele é baratíssimo. A reconfiguração do crime também leva à reconfiguração do consumo da droga”, explica. Até 2009, o crack praticamente não entrava na cidade.

Tráfico em decadência

Há ainda a interpretação de que o modelo de negócios que se forjou no Brasil, do narcotráfico, estaria em declínio. A milícia, por modernizar o crime, apropriando-se de serviços públicos e disputando a política institucional, teria tornado a economia da droga obsoleta. O ex-secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Eduardo Soares, que se negou a atender jornalistas, divulgou artigo defendendo a tese. “O tráfico tende a se eclipsar, derrotado por sua irracionalidade econômica e sua incompatibilidade com as dinâmicas políticas e sociais predominantes, em nosso horizonte histórico. O modelo do tráfico armado, sustentado em domínio territorial, é atrasado, pesado, antieconômico: custa muito caro manter um exército, recrutar neófitos, armá-los, mantê-los unidos e disciplinados”, diz.

As ações das facções na cidade, em geral, objetivaram sobretudo gerar pânico. Em meio aos veículos queimados, houve poucos feridos. A reação policial foi de potência inédita. Foram mobilizadas todas as polícias, oficiais de outros estados, todo o efetivo em férias e reforços da Marinha, Exército e Aeronáutica. Os blindados, emprestados pela Marinha, eram de forte poderio bélico. Um deles, o M-113, é usado pelos Estados Unidos no Iraque. Cerca de 60% dos oficiais em operação estiveram com a Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti (Minustah). O general Fernando Sardenberg declarou ao O Globo que há similaridade nas ações do Rio e do Haiti. Sandra Quintela, da Rede Jubileu Sul, que acompanha a ocupação do Haiti, considerou o dado grave. “Há muito tempo estamos avisando que isso iria acontecer. Eles treinam lá para praticar aqui”, disse.

As autoridades não explicaram por que o TCP e as milícias não perdem território com as UPPs. Desconfia-se que haja pactos tácitos. “Há o controle eleitoral dessas áreas de milícias por grupos políticos. O Estado não vai jamais debelar isso, porque ele já faz parte, e disso depende sua reprodução em termos políticos, eleitorais. Ele está mergulhado até a medula”, diz José Cláudio. As UPPs têm sido instaladas num corredor nobre do Rio de Janeiro – bairros ricos da zona sul, região do entorno do Maracanã e arredores da Barra da Tijuca. Os narcotraficantes já vinham se refugiando, há tempos, na Vila Cruzeiro e no Complexo do Alemão. “Era um tanto quanto previsível que essa barbárie pudesse acontecer”, acusa o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj.

Combate seletivo

O professor Ignácio Cano, do Laboratório de Análise de Violência da Uerj, também desconfia do privilégio da atuação do Estado contra o CV. “Há um tratamento seletivo da polícia, aparentemente. A milícia tende a não entrar em confronto armado com o Estado, e vice-versa”, diz. Embora veja avanços, o sociólogo se diz preocupado com a ação policial, que pode representar um recuo do Estado a posições mais recuadas do passado. O Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, afirmou em entrevista coletiva que a ADA é uma facção mais “pacífica”, mais preocupada com o comércio de drogas. O CV seria mais “ideológico”, estaria mais disposto à guerra.

Para Antônio Pedro Soares, do Projeto Legal, o modelo de Segurança Pública do governo teria ajudado a gerar esse conflito. As áreas “pacificadas” seriam planejadas de acordo com os interesses da especulação imobiliária. “O que está acontecendo tem a ver com a política de Segurança, que precisa ser melhor discutida. Continua a lógica de uma polícia controlando uma população considerada perigosa”, afirma. Em sua maioria, os ativistas de direitos humanos não negam a necessidade de se prender os narcotraficantes. Entretanto, combatem a execução sumária, e acusam o Estado de perseguir apenas os bandidos da base da pirâmide do crime. “É uma guerra em que só morre um lado, uma cor, uma classe social. É simbólico que tenha acontecido na Semana da Consciência Negra, e dos 100 anos da Revolta da Chibata”, afirma Marcelo Edmundo, da Central de Movimentos Populares (CMP). Desconfia-se que o número de mortos seja muito maior do que o divulgado.

Novo site de compras coletivas - é neste que eu vou!

cabeca.gif

http://4.bp.blogspot.com/_cXeWIs1LZuY/TNqE9gjR_ZI/AAAAAAAAAWM/M3IyjJ33ujE/s400/pobre8site.gif


pobre1.jpg

pobre2.png

pobre3site.png

pobre4site.png

cid:F7343C21BC394D08B2641820E67B2AAD@joana01

http://4.bp.blogspot.com/_cXeWIs1LZuY/TMogMKSnFZI/AAAAAAAAAV0/XbrO1Pn6iRg/s400/pobre6site.gif

http://1.bp.blogspot.com/_cXeWIs1LZuY/TNHdUUjYpVI/AAAAAAAAAWE/yUQK_CjJKHk/s400/pobre7site.gif