segunda-feira, 5 de abril de 2010

Substituível? Não, Eu!

Uma das primeiras frases que ouvi no dia é: "Eu não sou insubstituível". Meu mundo parou. Não, não falaram isso referente a minha pessoa, disseram sobre si. Meu mundo parou simplesmente por não entender: como alguém se acha substituível?
Eu não sou substituível. Me recuso a pensar assim. Posso não ser o amor da vida de alguém, o melhor amigo eterno, ou ainda o único comprador do mundo. Mas eu sou aquele amigo, sou a filha. Substituível, pra mim é aquilo que se não existesse, não faria falta ou, um mínimo dispêndio no mundo. Não me vejo assim.
Sei que sou lembrada por diversas pessoas em um único dia. Sei que a alegria dos meus pais e alguns amigos se reduziria a metade caso a minha não fosse completa.
Sobre os pais, ontem ouvi uma frase no Six Feet Under que me trancou o glote.

"Se você perde um conjugue, você é chamado de viúvo ou viúva. Se você for criança e perder os pais, você é um orfão. Mas que palavra descreve o pai ou a mãe que perdeu um filho? Acho que é terrível demais até pra se dar um nome."

Resolvi colocar essa frase pra reflexão.
Sempre achei pai e mãe nosso elo pra vida. Aquilo que justifica nossa existência.
Nunca consegui descobri o significado da vida, pra quê, porquê estamos aqui. Mas sei que alguém no mundo deseja tanto a minha existência, que a faz valer a pena.
Acho que eu enlouqueceria se pensasse que estou vivendo como coadjuvante.

E se algum dia você se questionar sobre a vida, seja insubstituível. Apenas deseje a vida de alguém, e a torne insubstituível.

7 comentários:

Mulher Asterísco disse...

Caraca, que lindinho!

Gato de Cheshire disse...

"Será que existe alguem ou algum motivo importante que justifique a vida ou pelo menos esse insistante..."


Tah num clima mega lágrimas e chuvas...

Paulo Braccini disse...

su sou insubstituível para mim mesmo ... e isto me basta ... #momento egocêntrico

bjux

;-)

Paulo disse...

Ninguém é substituível!! À sua maneira, cada pessoa é única, cada uma nos toca de uma maneira diferente...

Com exceção do meu chefe, que deveria ter sido substituído à muito tempo, mas ninguém me ouve nessa droga de empresa... hmpf...

Mauri Boffil disse...

Mto lindo... Mas concordo com o Paulo! Todos somos únicos mas ninguém é substituível.
Mega beso.

Lobo Cinzento disse...

Todos são substituíveis, quanto a papeis e funções. Quantas vezes não fomos selecionados para ser um tapa buraco ocupacional, físico, ou emocional de alguém? E cumprimos essa tarefa muito bem. Ou não, e somos despedidos.

O que eu quero dizer é que no mundo de hoje, desde que você consiga executar uma função bem, pouco importa suas particularidades. Pise na bola e não demora para ter alguém em seu lugar, executando sua funcão. Trabalhista, moral, ou emocional...

My disse...

Que lindoo mottinha!!