segunda-feira, 31 de maio de 2010

A bagunça que nos ocupa

Meus raciocínios não mais terminam. Começam, perambulam, se esvaem. Como um Gato de Cheshire, eles aparecem quando menos espero e, quando mais preciso... ploft... simplesmente desaparecem.
Se eu estiver falando, então, ótima cada de idiota. Boca entreaberta, o som que não sai. Na cabeça apenas a pergunta: "do que eu tava falando mesmo?"

Mais do que nunca, começo coisas que não concluo, tenho dúvidas de tudo que penso. Entro em contradição comigo mesma.

Como tudo que não se termina, os pensamentos que rodeiam minha cabeça são sempre os mesmos. Tudo que não termina, não acaba e a quantidade de lixo mental que me ocupa é passível a desmoronamentos.

Pra variar, não lembro exatamente o que eu queria falar, mas dizer que tudo aqui dentro tá incompleto, já completa o pensamento.

h'[m]

8 comentários:

Paulo disse...

Hmmm... tão usando o cigarrinho do demo por aí também???? :D

hellomotta disse...

O pior é que não!
Eu acho que meu cigarrinho tem nome e sobrenome. hahaha

Mulher Asterísco disse...

Bora focar?

My disse...

Super te entendo.. é pessimo ficar assim.. mas adotei uns procedimentos p/ certas situações que tem funcionado e me aliviaram bastante.. se quiser depois te falo!! ;-)

Diego disse...

Escrever me organiza. Com você também funciona assim?

Visão disse...

Minha gente, eu estou assim, mas estou tentando focar. Parece conspiração do universo. Vou para sessão de descarrego. OREMOS!

Lobo Cinzento disse...

Eu gosto de ser assim: prolixo e desfocado.

As pessoas que me rodeiam acham engraçado, me zoam, eu acho um charme... todo mundo ganha XD.

Beijos Hello!

Pimenta disse...

Hahahaha, e eu achando que ficar assim fosse coisa da minha terceira idade...
bjo