sexta-feira, 19 de março de 2010

Exploring

Tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que eu já não me reconheço mais.

Quero me apaixonar. Quero muito.
Sim, eu já estou apaixonada, mas é um relacionamento que não tem futuro. Aliás, é um relacionamento que não tem relacionamento. Me deixei acreditar que é algo que não tem explicação e, por isso, me deixei decidir que não quero mais.
Beijos eu quero. Pros beijos dela eu terei vontade sempre. Até o momento que outro cheiro me ocupe os sentidos.

Estou na pilha de me apaixonar loucamente, completamente. Estou plenamente me permitindo isso. E me dou as chances necessárias: seja de conhecer alguém, seja por explorar alguém. Por dentro e por fora.
A verdade é que a falta de uma paixão tem me doído de uma forma que nem eu sei explicar. Ocupo todo o meu tempo que possa ficar vago e assim vejo minha vida voando como um tapete persa dos desenhos animados.

Então é isso. Eu decidi que me permito. Eu me permiti ser livre e, o principal: sincera. E ainda que por alguns minutos eu me sinta como um cafajeste hollywoodiano, a honestidade é meu maior defeito e qualidade.
E se eu tenho tanta paixão pra dar, por que guardar dentro de mim?

Porque se me faz bem, que mal tem?


O título do post seria "Eu me permito", mas eu lembrei do filme "O Menino do Pijama Listrado", que eu amava a sonoriadade de exploring, explorer. E se eu tô num momento de expansão de território, nenhum título se enquadraria melhor.

h'[m]

13 comentários:

Mulher Asterísco disse...

Isso ...explore-se...exapnda-se...mas depois descubra a hora de se recolher e colocar os novos limites no lugar.

Eu também quero viver uma paixão com gosto de coisa nova. Mas será que é possível isso se todo os sentidos já tem dono?

Paulo disse...

É tão bom estar apaixonado, mergulhar de cabeça em todas as loucuras que uma paixão traz!

Confesso que sinto falta disso... faz tempo que não me apaixono por ninguém!!

Edu disse...

Adoraria juntar você e o Paulo, cupidiscamente falando... :-) Mas vocês gostam de frutas diferentes, fazer o quê?

Permitir-se é o primeiro passo. O resto acontece. :-)

Beijo!

AD disse...

Sinceridade sempre. Pode não ser o melhor para os outros, mas é o melhor para a gente. Excelente fnds e com muita bateção de pé.

Guará Matos disse...

Paixão!
"Onde ela esta?
Parece que também me perdi na encruzilhada e não sei qual caminho tomar.
Onde esta a paixão?
Alguem me escuta!!!!".
Bjs.

LuDantas disse...

"Então é isso. Eu decidi que me permito. Eu me permiti ser livre e, o principal: sincera. E ainda que por alguns minutos eu me sinta como um cafajeste hollywoodiano, a honestidade é meu maior defeito e qualidade.
E se eu tenho tanta paixão pra dar, por que guardar dentro de mim?"

me identifiquei!! pq sera?!
eh Motta.. ta foda.. mas fzer o q
vamos deixar rolar ne!
sds d vc
beijos

Caju disse...

Estar apaixonado é bom, mas também é ruim. Mas acho que esses dois extremos depende muito de como lidamos com isso.

Xero.
XD

Lobo Cinzento disse...

Adoro essa máxima do "se faz bem, que mal tem?"

Estar apaixonado é ótimo. Mesmo que por ninguém. As coisas parecem bem mais certas, bonitas, floridas, e funcionais do que de costume... Invejinha. Pena que minha paixão é super proibida... Devia ser proibido se apaixonar por quem você não pode...

/comofas

/minsina

hellomotta disse...

Lobo, eu super voto que deve ter uma lei que proiba a gente de se apaixonar por quem a gente não pode!

E sim, apaixonar-se é ótimo, mas manter o autocontrole tá sendo maravilhoso!
;*

Gato de Cheshire disse...

Olha.. Se permita, mas fica ligada pk esse lance de "quero me apaixonar enlouqecidamente", costuma ser perigoso.. A gente qdo fica carente fica doido, cego, burro.. POor carencia já fiz (e faço) cada coisa q só Jesus!!!

Robson Schneider disse...

Estar e sentir-se apaixonado faz muito bem pra tudo!
Se não fosse tão escravizante...
Bjo

CP disse...

Guria, nem liga pra isso.
É proibido? E daí? Vai dicumforça rumo ao que você quer. Se ela não quiser? Bom, não o que está perdendo. Você mesmo disse que tem tanto amor pra dar!

Fátima Lima disse...

Essa sinceridade é o que mais me toca no seu texto... Por essa " sinceridade" já sofri muito, a sinceridade de não esconder o desejo. Valeu a pena? Valeu.. Me refiz... e tenho a sensação de que faria de novo...

Amei o post. Comunicação Universal. Abs e boa semana...