sexta-feira, 12 de março de 2010

Um sueco, um francês e um americano

Vou iniciar o post sendo muito franca: Uma pessoa acabou com o meu dia as 8:50 da manhã. Mas como eu tô uma autoterapeuta e pregando o autocontrole, vou usar só o lado pensante do cérebro, onde ficam guardadas as coisas boas.

Já coloquei aqui a lista de 395 filmes que eu queria ver?
Não? Então, segue.
Os indicados ao Oscar: Amor sem Escalas, Bastardos Inglórios, Direito de Amar, Educação, Entre Irmãos, Guerra ao Terror e Preciosa.
Distrito 9 eu deletei da lista porque nem de longe me agradou.

E os interessados por motivos alheios:
O amor Acontece: Porque tem minha musa Jennifer Aniston,
Ervas Daninhas: critica elevando às alturas, além de ser francês,
Julie & Julia: porque tem Meryl Streep e porque todo mundo que já viu diz que é uma graça,
Nova York, Eu te amo: Porque, além do Bloom, adoro filme com historinhas que se interligam.

E uns que eu listei caso "não tenha nada pra fazer": O amor segundo B. Schianberg, A fita branca e O segredo dos seus olhos.

Então tá. Com uma lista dessas, eu nem podia perder tempo. Na terça rolou companhia mais-que-agradável e partimos para o Top: O Amor Acontece e Entre Irmãos, que já comentei outro dia.

Ontem eu ia no cinema, desisti, e aos 45 do segundo tempo desdesisti. Combinei com duas amigas de ver Ervas Daninas. Resolvi me antecipar e peguei uma sessão antes: Deixa Ela Entrar, o bonequinho tava aplaudindo de pé, e é filme sueco, né? Vâmo ver no que dá.

Bom, eu vi no que deu. E quer saber o que deu? Deu nada. Deu um menino estilo Elephant, que se apaixona por uma Vampira, quase um Crepúsculo + Meu Primeiro Amor. Filme fraco, sem muitos efeitos especiais e Ritmo lento. Muita informação, o que não é ruim. Filme com bastante conflito, como eu gosto. Mas esse esquema True Blood Baby não fez muito minha cabeça. Resumindo: Não recomendo, não.

O segundo, na sessão das 19:20, foi Ervas Daninhas. Filme todo gostosinho, achei. Cheio de ponto-e-vírgula, sem parágrafo. Prende atenção durante quase todo o tempo e tira bastante gargalhada. Teve gente que saiu da sala dizendo que não entendeu. Mas é filme cult, né? Não é pra entender. Aliás, na verdade, todo mundo entendeu. Mas cada um da sua forma. E, como não é múltipla escolha, tá todo mundo certo.
Resumindo: Recomendo, sim!

O terceiro seria Bastardos Inglórios. Titito Brad, indicado ao Oscar, bla bla bla... Teria tudo pra ser bom, né? É? Teria, até a Isis falar que é um filme non-sense, estilo Tarantino. Ai eu, ah, não! Já vi dois tarantinos hoje, mais um, não. A fome apertou, o preço do estacionamento gritou, pegamos o carro e fomos pro Escada Shopping. Vamos pra um hollywoodiano mesmo. Na tela: Entre Irmão, o Amor Acontece e Simplesmente Complicado.
Esse não tava na lista, mas já tínhamos visto os outros dois e, gente, tem Meryl Streep. Se joga!

Esse salvou a noite. Super divertido. Super gostoso. Baldwin e Meryl arrasaram muito no filme. Se me contassem que os dois têm um caso na vida real, eu super acreditaria. Filme super simples, mas super interessante. Mesmo. O melhor fica pelas frases sobre ex e pela visão do amor aos não-tão-jovens-assim.
Lógico: É uma comédia romântica hollywoodiana, não dá pra esperar mais do que isso. Mas pode ir que eu garanto as risadas e o sorriso de canto de boca.
Resumindo: Super recomendo.

No mais, voltando a ralação, porque aqui no trabalho vai começar a rolar a parte que eu gosto: desafio.
Minha chance tá aqui, e quem acha que eu não vou conseguir agarrar, levanta a mão.

Levantou?
Então, Cláudia, senta lá e prepara o superbonder que você vai quebrar a cara! =P

h'[m]

4 comentários:

Mulher Asterísco disse...

Também adoro historinhas que se interligam...

E não sei quem é está Claudia, mas já não gosto dela...

Edu disse...

Pô, Distrito 9 é legal! filme de et sem ser de roliúde. Mas eu+Bichinho gostamos muito de et, nave, raio laser...

Simplesmente complicado super recomendado, então é nesse que eu vou. :-)

Papai Gay disse...

Ahhh! Tem que ver Bastardos...

Lobo Cinzento disse...

Tarantino nunca é demais XD