sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Pergunta que dói

Minha amiga milico sempre me pega pelo calcanhar de aquiles. A última dela aconteceu ontem, no carro, enquanto eu a levava pra base.
- Fê, mas e aí. Você tá feliz?
- Se eu tô feliz, ué. Tô normal, por que?
- Não. Você tá feliz na sua vida?
- Ih, Thais, sei lá. Não tô indo muito bem no trabalho, não tô namorando, tô meio desanimada na facul e tô me estressando direto em casa... É, acho que não.

Eu não tinha reparado que meus 4 apoios não estão indo nada bem, e minha felicidade e bom humor devem ser só pelo costume habitual. Na hora bateu uma certa nostalgia, como agora. Percebi que essa agenda superlotada do último mês nada mais é do que uma maneira de fugir de todo e qualquer problema que me apareça na frente. Até do meu armário tô fugindo.
O que me anima é que consegui marcar férias pra Janeiro.
Em todo o caso, a gente lota a agenda de novo. E vâmo que vâmo.

Um comentário:

Mulher Asterísco disse...

olha...
E se de repente não são os 4 apoios que fazem a felicidade?
E se, apesar de com problemas nos 4 apoios, você se sente em condições de se cuidar e seguir em frente?
Será que a felicidade tem que vir de padrões do que está ou não bem ou é algo mais sutil, um certo sorriso e uma piscada de olho que vc dá para vc mesma?