segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Trabalho muito melhor em conjunto

O post da o+* deu uma animada no meu dia. Entrei no blog ontem e sábado, mas não tinha notícias da minha companheira. Isso, de uma forma, me frustrou e broxou qualquer vontade que eu tinha de externar os ocorridos (ou desocorridos).

No mesmo contexto, basicamente, lembrei que ontem eu e minha amiga milico conversávamos no carro sobre relacionamentos. Em quase 6 anos de conhecimento e 5 de amizade, acredito que ela saiba bastante coisa de mim. Até porque, ela acompanhou os meus últimos 6 relacionamentos. Do começo ao fim. Ainda que à distância.
Eu não nasci pra viver sozinha. Tenho plena certeza disso. Não gosto. Não sei. E nem quero saber.
Sou impulsiva, sim. Posso até ser meio exagerada. Mas nunca, jamais, desonesta.

Ainda que todos os meus fds estejam ocupados até o final de novembro, a verdade é que tem um buraco aqui dentro que dói de vez em quando. É que nem aquela platina nas costas que dói numa mudança de tempo.
Esse buraco tá escondido atrás de algumas coisas que taquei por cima, tentando esconder. É como um armário bagunçado que, mexendo numa coisa ou outra, o buraco reaparece e não se sabe o que fazer com ele. A gente empurra pro fundo de novo, e aí se tem mais uma ou duas semanas até reencontrá-lo novamente e, quem sabe, decidir o que fazer com ele.

Sinto falta de alguém pra dividir as coisas. De um fôlego pra enfrentar o dia, um ânimo pra correr até o final de semana. Sinto falta de uma dupla. Minha dupla.
Isso me faz pensar em me reabrir pro mundo. Porque sou boa demais pra ficar num cadastro de reserva.
h'[m]

3 comentários:

Roberta disse...

Poxa amiga.. vc está certa.. faça isso...
cadastro de reserva... ninguém merece...

Mulher Asterísco disse...

E quem, além de uma certa paranóia, disse que você está no cadastro de reserva?

My disse...

Nossa cadastro de reserva foi forte! Sempre te vi de outro modo, muito concorrida!! rs