domingo, 4 de outubro de 2009

Me enrolando um pouco mais

Chegou no ponto que eu não queria que chegasse: a falta.

Podia ser simples assim: liga no oi, desliga no tchau. Caminharíamos bem e não teríamos problema. Pra variar perdi o ritmo, passei do ponto. Tô meio perdida no contexto, mas no tranco vai. [ Assim espero. ]

A viagem foi foda, super divertida, mas fazia esse expresso Rio umas 15 vezes por dia. Um mergulho pra aliviar, e, apesar do frio, até que fiquei coradinha.
Três dias, nove quartos, onze meninas. Dois telefones, nenhum tocou. 12 x 10, 6 x 0, 3 x 12. Overdose de Pingpong e itaipava. Piscina às 20h, as 21h e as 2h da manhã. Uns 15º do lado de fora. Muita coragem.
Churrasco. Arroz perfeito da Rere. Macarrão com molho branco. Sueca e Uno! Gente, Uno! =]

Saldo final: Maravilha de viagem. Pessoas que a gente só conhece com o convívio. Mesmo! Saudade chata que eu preferia não estar sentindo. Tô me enrolando com isso.

Enfim, tô feliz por poder dormir na minha cama de novo. Quanto mais eu viajo, mais concordo com o título do filme "viajo porque preciso, volto porque te amo". Por mais maravilhoso que o mundo lá fora seja, nada melhor que acabar no seu lençol de bichinhos favorito.
;]
f'[m]

2 comentários:

ju disse...

muita gente já deve ter falado q vc escreve mt bem, né?! sensacional seu texto, poucas palavras, porém expressivas.

Mulher Asterísco disse...

eitcha...manda o relatório para eu ver se passou mesmo do ponto ou se é mais um exagero ;-p